29 abril 2020

O testemunho da Viviana No. 2 ( AAMA Associação Actividade Motora Adaptada)


Decidi de contar a minha experiência lisboeta em versos. “Chutar palavras” nao é o meu forte, mas Lisboa me inspirou, desde o primeiro instante,  a ir além da imagem que tenho de mim mesma. Até agora foi o maior aprendizagem que esta cidade e esta experiência me deixaram: qualquer pessoa quero ser, posso sê-la. Então este é o meu fado 
dedicado a Lisboa 😊


O meu fado 

Da minha janela
Cada vez ao pôr-do-sol
Eu me apaixono
As cores...laranja, violeta, vermelha e amarela
E cada vez
Eu me apaixono



Fecho os olhos,
Inspiro,
E o peito se enche dos sons da cidade
Os cantos dos pássaros aí,
As músicas que vêm de longe lá,
O vento que mexe as árvores, 

O verão está chegando,

E cada vez
Eu me apaixono



A luz do dia
que aquece a minha pele
e deixa as minhas faces rosadas
Me deixa também uma imensa vontade de viver
E cada vez
Eu me apaixono

Metáfora de vida
com as tuas subidas e descidas,
com o Tejo sempre pronto
a confortar
e os miradouros
onde tudo para trás é possível deixar

Tu és amiga fiel e irmã adorada...Lisboa

E cada vez

Eu me apaixono.


0 comentários:

Publicar um comentário