12 fevereiro 2014

Os primeiros dias de SVE na Spin - Zofia

Há cinco anos sonhei com aprender espanhol. Sonhei com viajar pela América do Sul. Decidi entrar no curso da Filologia Ibérica. 
Em resultado, encontrei-me pela primeira vez com a língua portuguesa (antes conhecia só a [música] Lambada). E enamorei-me por ela. Tive cada vez mais interesse pela língua e pelo mundo lusófono. 

Já depois do segundo ano dos estudos ibéricos consegui ir para a Península Ibérica e trabalhar como voluntária nos albergues de peregrinos pelo caminho de Santiago. Passei duas semanas numa aldeia perto do Porto e gostei muito desta experiência. Sabia que ia voltar a Portugal para ficar cá mais tempo. Entretanto, surgiu a oportunidade de fazer estágio em Sevilha. Fi-lo. 

Depois, como já tinha participado no programa Erasmus, procurei outras oportunidades. Deste modo, descobri o programa SVE e comecei a procurar um projeto para mim. Sabia que queria ir para Portugal e trabalhar com outros jovens num ambiente internacional. Encontrei a página da Spin e candidatei-me ao projeto SPIN AGE. Tive sorte. Aceitaram-me e aqui estou e não me vou mudar durante os próximos nove meses!

No dia da minha partida o céu em Varsóvia estava mesmo azul. Não se via nenhuma nuvem. O sol fazia com que a temperaturas fossem mais agradáveis. 

Lisboa cumprimentou-me com o céu cinzento e com a chuva… Mas também me cumprimentou com o sorriso do Enric que veio buscar-me ao aeroporto e com as boas-vindas do resto dos meus companheiros de apartamento. Desfiz as malas e fui dormir para entrar no trabalho cheia de energia. 

No dia seguinte acordei a 3500 km de casa e pela primeira vez fui à sede da Spin. Já na estação do metro conheci os meus colegas de trabalho. A Maja mostrou-me o bairro. Depois vieram as nossas chefes – a Sara e a Aneta. Logo apareceram os voluntários que trabalham noutras associações em Carnide e almoçámos todos juntos no hostel, numa atmosfera familiar. Tivémos também uma reunião para planear o nosso trabalho dos dias seguintes. 

No final, tivemos a aula de português, durante a qual conheci ainda mais voluntários. Todos me trataram- muito bem. Desde o início, senti-me em casa na Spin. 

Espero que tudo continue assim :)

Zofia Gajos

0 comentários:

Publicar um comentário