17 setembro 2012

SVE da Vânia em La Zubia

Hola que tal?

Faz exactamente hoje oito meses que saí do Aeroporto da Portela – Lisboa, para dar inicio a esta aventura. Isto significa também que a partir de hoje tenho apenas um mês para terminar o meu projecto SVE, ou melhor a minha experiência SVE. Gosto mais de lhe chamar experiência, porque a verdade é que o SVE vai muito além do projecto definido, é uma experiência de vida. 

Parece que foi ontem que cheguei a este pueblo chamado La Zubia, colado a Granada (uma cidade apaixonante) que conheci as minhas companheiras de casa, de quem tenho tantas saudades. Tornámo-nos uma família, e isso é o que de mais importante levo desta experiencia, as relações, com as minhas companheiras de casa, com as pessoas da Fundacão onde estou a desenvolver o meu projecto, e mais umas tantas, com outras pessoas que conheci por aqui, e com outros voluntários.

Estes nove meses estão a passar a correr, a casa onde vivo aqui em La Zubia tornou-se a minha casa desde os primeiros tempos. Na Fundação, conheci pessoas fantásticas desde a minha tutora, às educadoras, às usuárias, à professora de Espanhol, e também por lá me sinto um bocadinho em casa. 

Basicamente La Zubia é um pueblo muito perto de Granada, onde se vive muito bem, temos de tudo por aqui. A nossa casa está muito perto da Fundação.  Na Docete Omnes  o trabalho que realizamos é basicamente acompanhar as usuárias/os, com perturbações no desenvolvimento cognitivo e motor, no centro ocupacional. Existem agora três talleres onde as ajudamos a realizar as mais diversas actividades, um de reciclagem, um de pintura e um de costura. Faz também parte das minhas tarefas ajudar as usuárias no refeitório. Normalmente durante a manhã realizam-se tarefas nos talleres, e depois do almoço fazemos jogos e bailes. 

É bom estar por aqui. Granada é uma cidade encantadora.  

Durante o meu SVE fiz duas formações, uma na Extremadura, e outra na região de Murcia. Foram muito gratificantes, conheci outros voluntários com quem partilhei inúmeras experiências, e também formadores fantásticos. A partilha de experiências, o conhecimento de novas e diferentes culturas é muito interessante. 

No geral, o balanço do meu SVE é muito positivo, conheci pessoas novas e vivi coisas novas, está a ser algo muito enriquecedor tanto a nível pessoal, como profissional, uma vez que o meu trabalho na Fundação está relacionado com a minha área de formação. 

Nos últimos três meses os colegas de casa mudaram, conheci novas pessoas, e nem sempre foi fácil, mas tudo se acabou por resolver e também isso faz parte, e nos ajuda a crescer e a aprender. 

Sinto-me uma pessoa mais rica depois desta experiência, e isso também se deve ao apoio da Spin, que sempre esteve disponível e contribuiu para que a minha experiência corresse tão bem. Ainda bem que quando ouvi falar em Voluntariado Europeu tive a oportunidade de embarcar nesta aventura. Creio que todos os Jovens o deviam experimentar, porque ganhamos muito com esta experiência.

Por agora tenho mais um mês por aqui, para disfrutar o SVE, e como diz uma das pessoas mais importantes que conheci por aqui, o SVE é o inicio e não o fim, por isso resta-me dizer Hasta Luego e que voy echar de menos tudo o que vivi e aprendi por aqui.

Vânia Vilhena Xavier

0 comentários:

Publicar um comentário